Finanças conjugais: como administrar o dinheiro do casal

Gerenciar as finanças conjugais juntos tem suas armadilhas, mas basta seguir alguns passos simples para reduzir o estresse. Leia nosso guia de planejamento financeiro para casais.

Parabéns: você mergulhou e pronunciou o fatídico ‘sim’! Talvez vocês estejam morando juntos há algum tempo ou tenham acabado de morar juntos: no entanto, decidir como administrar o dinheiro é um aspecto fundamental do casamento. Pode não ser um tema romântico, mas criar um plano sólido para suas finanças com base na confiança mútua ajudará a manter as coisas sem problemas.

Se o tema do dinheiro e do casamento o deixa ansioso, não se preocupe! Reunimos várias dicas úteis para organizar suas finanças conjugais, então tudo o que você precisa fazer é aproveitar sua vida como casal. 

Quando se trata de dinheiro e casamento, a comunicação é fundamental

Gerenciar as finanças junto com outra pessoa requer muita comunicação e confiança. Mesmo os casais mais compatíveis podem ter atitudes muito diferentes em relação ao dinheiro, por isso é importante abordar o tema das finanças do casal de maneira aberta e honesta. Aqui estão algumas dicas úteis:

Use uma abordagem personalizada: quando se trata de administrar o dinheiro como casal, não existe uma solução única para todos. Por exemplo, alguns casais optam por juntar dinheiro, enquanto outros preferem mantê-lo separado. Antes de decidir como organizar suas finanças, é bom que cada um de vocês defina seus valores e objetivos quando o assunto é dinheiro. Sem uma compreensão clara do que é o bem-estar econômico para vocês, será mais difícil manter o foco em seus objetivos financeiros como casal. 

Reavalie a situação regularmente: idealmente, o casamento é um vínculo duradouro e muitas coisas podem mudar em seu curso. Desde a possibilidade de perder o emprego até a chegada dos filhos, é muito provável que sua situação financeira evolua com o casamento. É por isso que é importante dedicar um tempo regularmente para discutir despesas comuns e objetivos econômicos, apenas para confirmar que estamos na mesma sintonia. Afinal, o tema dinheiro pode causar estresse e tensão, por isso é importante saber que você e seu parceiro estão tranquilos sobre sua situação financeira, tanto como indivíduos quanto como casal. 

Encontre um compromisso: compartilhar sua vida com outra pessoa também significa, pelo menos até certo ponto, compartilhar suas finanças. Dito isso, você precisa ser flexível e concordar, mesmo que tenha pontos de vista diferentes quando se trata de dinheiro. Você pode ser do tipo econômico, enquanto seu marido ou esposa não gasta nada: tudo bem! Talvez você aprenda a deixar ir de vez em quando, ou talvez seja você quem encoraja seu parceiro a economizar. Ao se comunicar de forma eficaz, você também pode influenciar positivamente um ao outro. 

6 dicas para administrar as finanças conjugais

Finanças para casais: como lidar com o dinheiro na vida a dois?

1. Identifique metas financeiras comuns 

Quer fazer uma viagem dos sonhos, investir na família ou economizar para antecipar a aposentadoria? Quaisquer que sejam seus objetivos, consulte para escolher os que ambos compartilham e defina claramente o que deseja alcançar a longo prazo. Se você é recém-casado ou está apenas revisando seu planejamento financeiro familiar, fazer uma lista de desejos juntos será um ótimo exercício para vocês dois. 

2. Liste as despesas comuns e individuais 

Uma boa dica para os casados ​​é anotar todas as despesas comuns, como contas de luz, água e gás e pagamentos de aluguel ou hipoteca. Lembre-se de incluir também os jantares no restaurante ou as férias que estão planejando juntos. Quase todos, no entanto, também têm despesas individuais, por exemplo, para comprar roupas ou sair com os amigos. Esclarecer quais despesas estão entre os custos comuns pode evitar problemas posteriores.

3. Contribuir de forma justa

Cada casamento é diferente. Em alguns casais os dois parceiros recebem mais ou menos o mesmo salário, em outros têm rendimentos diferentes, em outros ainda um dos dois pode não ganhar nada. A renda depende da capacidade de trabalhar, se há ou não filhos e outros fatores. Portanto, ao alocar suas despesas, lembre-se de quem pode contribuir e em que medida, e defina um valor que pareça justo para ambos nas circunstâncias atuais. Lembre-se que as decisões tomadas hoje não são irreversíveis!

4. Decida como gerenciar as despesas

Existem basicamente três métodos de gerenciamento de dinheiro dentro de um casal: manter seus respectivos ativos separados em contas correntes individuais, reuni-los em uma conta compartilhada ou combinar as duas abordagens usando contas conjuntas e separadas. 

5. Estabeleça um orçamento para organizar as finanças conjugais

Depois de definir suas receitas e despesas, você saberá exatamente quanto resta a cada mês para economizar ou reservar para alguma despesa extra. Priorize a melhor forma de usar esses excedentes: é melhor fazer um jantar romântico ou somar na economia? 

6 . Peça ajuda se precisar

Se você não sabe por onde começar a gerenciar suas finanças, pode tentar compartilhar suas dúvidas com alguém que sabe mais do que você, como um amigo com mais experiência ou até mesmo um consultor financeiro que pode te ajudar a obter incentivos fiscais. Outro aspecto importante ao se casar é atualizar o testamento e outros documentos legais para garantir que os desejos de ambos os cônjuges sejam respeitados. Esses documentos precisam ser revisados ​​anualmente ou sempre que a situação mudar, para decidir se as alterações devem ser feitas. 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *